0 Flares Facebook 0 Google+ 0 Twitter 0 Email -- 0 Flares ×

E então, você se justifica? Que resposta tem para nós dar hoje? Eu ainda me justifico. E para falar a verdade, me entristeço com isso! Se você quer saber o porque, e quer ajuda nesse assunto, leia este rápido texto:

Vamos aprender agora poderoso com Davi neste momento

Gosto muito de Davi, deste homem segundo o coração de Deus. Aprendo muito com ele, com sua obediência e submissão a Deus, mediante aos homens. Tais atributos demonstraram sua fé, vivida e provada, e ainda por cima, podemos aprender mais com ele, no caso, sobre não nos justificarmos perante aos que no perseguem, injustamente, em um momento de dor e de crise!

Todos nós sabemos que Saul falha em sua obediência, e que Deus elege a Davi como rei. Sabemos que Saul o inveja, o teme, e o persegue por anos e anos. Sabemos o quanto Davi se sujeitou a vontade de Deus, e que jamais se rebelou, levantando sua mão contra o ungido de Deus, Saul. Sabemos que mesmo já sendo legítimo nos céus, Davi aguardou pacientemente ser legitimado na terra a sua nomeação, e que mesmo na morte de Saul, em Davi não foi achado ao menos prazer ou alegria!

Mas, anos após sua aceitação e reinado, tanto em Judá, como em Israel, seu filho, Absalão, levanta-se contra seu pai, o rei Davi. Espalha calúnias sobre um mal juízo do rei, e toma os corações dos anciões e boa parte do povo. Levanta um exército para tomar o reinado, e quando Davi sabe de tudo isso, resolve se retirar do reino. Amava mais ao seu filho, do que o próprio reinado. Não obstante, creio que havia em sua mente o questionamento, se haveria procedido corretamente com Absalão referente ao incesto praticado com sua outra filha, Tamar, ou seja, se não fora demasiadamente duro com ele.

Neste ínterim, encontramos o ponto chave que queremos ressaltar a respeito da não justificação de Davi: Simei o amaldiçoa!

2 Samuel 16 : 5 Tendo chegado o rei Davi a Baurim, eis que dali saiu um homem da família da casa de Saul, cujo nome era Simei, filho de Gera; saiu e ia amaldiçoando. 6 Atirava pedras contra Davi e contra todos os seus servos, ainda que todo o povo e todos os valentes estavam à direita e à esquerda do rei. 7 Amaldiçoando- o, dizia Simei:Fora daqui, fora, homem de sangue, homem de Belial; 8 o SENHOR te deu, agora, a paga de todo o sangue da casa de Saul, cujo reino usurpaste; o SENHOR já o entregou nas mãos de teu filho Absalão; eis- te, agora, na tua desgraça, porque és homem de sangue. 9 Então, Abisai, filho de Zeruia, disse ao rei:Por que amaldiçoaria este cão morto ao rei, meu senhor? Deixa- me passar e lhe tirarei a cabeça. 10 Respondeu o rei:Que tenho eu convosco, filhos de Zeruia? Ora, deixai- o amaldiçoar; pois, se o SENHOR lhe disse:Amaldiçoa a Davi, quem diria:Por que assim fizeste? 11 Disse mais Davi a Abisai e a todos os seus servos:Eis que meu próprio filho procura tirar- me a vida, quanto mais ainda este benjamita? Deixai- o; que amaldiçoe, pois o SENHOR lhe ordenou. 12 Talvez o SENHOR olhará para a minha aflição e o SENHOR me pagará com bem a sua maldição deste dia.

Nós não nos justificamos

Ora, Davi jamais fora um homem de sangue contra o rei Saul, quem dirá um homem de Belial! Havia acaso usurpado o reino? Antes, Davi era neste momento acusado por aquilo que, como homem, poderia e deveria se orgulhar como qualquer outro feito!

Um homem de Deus não deve se sentir grande no Reino de Deus por reinados humanos, por guerras e batalhas vencidas. Um homem de Deus útil ao serviço sabe que sua utilidade está justamente em se humilhar em completa obediência a Deus e ao seu tempo, não usurpando o que tem direito, quem dirá, aquilo que não tem.

Os valentes de Davi demonstram nossa atitude sincera e provável para estas situações: ora, se é uma mentira, e somos mais fortes, acabemos pois, com todas estas injúrias e ataques nós mesmos! Afinal de contas, desde quando não dói no físico tomar pedradas, e na alma, ser injuriado?

“Bem, revidar não é a escolha de um homem segundo o coração de Deus.”

Davi crê que Deus é Senhor de todas as circunstâncias, e se sujeita mais uma vez as acusações e aflições. Ele recebe a possibilidade de realmente merecer tudo aquilo, e de sofrer toda aquela aflição, porém, com uma esperança: Talvez o SENHOR olhará para a minha aflição e o SENHOR me pagará com bem a sua maldade deste dia (vs 12).

Que tremendo isso! Que glorioso! Eu fico imaginando o reino espiritual observando estas coisas, os anjos ficando chocados com este proceder bendito, Satanás ficando irado, e Deus se regozijando em seu trono, através de sua autoridade sendo mais uma vez estabelecida sobre Davi.

Percebe? Davi não foi expulso, ele mesmo se retirou! Penso que Davi estava certo em suas atitudes, sou convicto de quem procedeu fielmente quanto a Saul, é injustamente afligido e humilhado, e sua reação? Prossegue em confiar num possível bem de Deus em seu favor, ô glória a Deus!!

Afirmo-vos algo: o homem não confia em Deus, ou em sua justiça! Ele continua crendo de que Deus poderia se esquecer de nós, e falhar conosco, assim como Jó pensou a respeito de Deus! Queridos, isso é algo, nada mais, nada menos, do que impossível! E a bíblia nos confirma isso!

O exército de Israel que foi perseguir a Davi e seus valentes, comandados por Absalão perde, este auto-assunto rei, é morto (não por ordens de Davi, pelo contrário) pelo comandante Joabe. Davi nem ao menos da guerra participa, pois o povo não deixou.

É reconduzido por boa parte de todo o povo, e pelos anciãos de Israel a sua cidade e ao seu trono, e neste exato momento, alguém digno de morte aparece! Deus o entrega a Davi, é o grande momento da justificação divina:

2 Samuel 19 : 18b Então, Simei, filho de Gera, prostrou- se diante do rei, quando este ia passar o Jordão, 19 e lhe disse:Não me imputes, senhor, a minha culpa e não te lembres do que tão perversamente fez teu servo, no dia em que o rei, meu senhor, saiu de Jerusalém; não o conserves, ó rei, em teu coração. 20 Porque eu, teu servo, deveras confesso que pequei; por isso, sou o primeiro que, de toda a casa de José, desci a encontrar- me com o rei, meu senhor. 21 Então, respondeu Abisai, filho de Zeruia, e disse:Não morreria, pois, Simei por isto, havendo amaldiçoado ao ungido do SENHOR? 22 Porém Davi disse:Que tenho eu convosco, filhos de Zeruia, para que, hoje, me sejais adversários? Morreria alguém, hoje, em Israel? Pois não sei eu que, hoje, novamente sou rei sobre Israel? 23 Então, disse o rei a Simei:Não morrerás. E lho jurou.

Chegou! E tardou? De forma alguma! Para aqueles que se submetem a justificação divina, ela vem a cavalo! Este homem foi forçosamente obrigado a reconhecer sua falta, sua perversidade, seu pecado, e ainda, de se colocar no seu devido lugar, que no caso, era o de servo!

Não precisamos correr ou eliminar circunstâncias

Agora um detalhe tão importante quanto ao anterior: Davi poderia matá-lo e enterrar de vez a possibilidade de não sofrer novas afrontas mas, para quem conheceu Davi, já sabe que isto não aconteceu. Aliás, não só livrou da morte a Simei como também lho jurou não ser morto futuramente. Que coisa tremenda!

Não precisamos nos justificar, nem ao menos eliminar a possibilidade de injúrias acontecerem novamente! Isto é ter fé em seu Justificador!

E na sua prática, o que fazer então, quando injuriado e afligido sem causa? Se o que falei até aqui lhe ajudou, ou lhe despertou a atenção para algo ainda mais importante em sua fé cristão, eu quero lhe ajudar mais nesse assunto, e sugiro que você conheça o que preparamos para você clicando aqui!

Deus os abençoe, e te vejo em outro texto!

Ricardo M. Cruz
[email protected]