0 Flares Facebook 0 Google+ 0 Twitter 0 Email -- 0 Flares ×

Vasos entregues e confiantes nas mãos do oleiro

Jeremias 17:7-10 ; 5-6

Bendito o homem que confia no Senhor, e cuja confiança é o Senhor.
Porque será como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro, e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e no ano de sequidão não se afadiga, nem deixa de dar fruto.
Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?
Eu, o Senhor, esquadrinho o coração e provo os rins; e isto para dar a cada um segundo os seus caminhos e segundo o fruto das suas ações.
Jeremias 17:7-10

Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do Senhor!
Porque será como a tamargueira no deserto, e não verá quando vem o bem; antes morará nos lugares secos do deserto, na terra salgada e inabitável.
Jeremias 17:5-6

1 – Tudo começa na confiança e na esperança no Senhor

  • Confiarmos em Deus é nos entregarmos a Deus, é colocarmos o que somos e o que seremos nas mãos do Senhor
  • Esperar no Senhor é ter Fé, é ter convicção no que se espera, certeza no que não se vê, é declarar que Deus é mais verdade em sua vida do que tudo o que vê, ouve, acha
  • A Fé é dom de Deus, logo, não podemos fazer isso por nós mesmos

2 – Nosso lugar é estarmos costurados no Espírito Santo de Deus, e Ele em nós

  • Nós somos árvores, objetos desta terra, feitura do PÓ
  • Ao crermos na palavra, somos plantados ao lado do ribeiro, mas somente contemplar o ribeiro, saber que está aí, analisá-lo, não é o suficiente
  • Nossas raízes, nossas entranhas, devem estar conectadas ao Espírito Santo de Deus, devemos alcançá-lo, crescermos no espírito até que nossas raízes toquem estas águas
  • Esta água é vida para nós, é o que deixa nossas folhas verdes, é a própria vida
  • O homem vivo (espiritual) não teme a morte. O homem morto (natural), teme seu sepultamento. Estar vivo em Cristo nos garante fonte de vida, mesmo nas adversidades, mesmo na dor, mesmo quando é soprado vento quente, seco, e sem vida em nossa árvore, nosso espírito está forte!
  • O homem espiritual não deixa de dar frutos, porque os frutos vem dos ribeiros de águas vivas, e não de si mesmo

3 – Como é o nosso coração?

  • Nosso coração representa nossos sentimentos, bem como nossa razão
  • Segunda a bíblia, tanto nossos sentimentos, quanto nossa razão são enganosos e corruptos
    • É impossível ao sensato confiar no engano e na corrupção
  • Nosso coração representa a nós mesmos, ou seja, não somos confiáveis, e somos tomados de corrupção

4 – O nosso coração precisa dessa água 

  • Quem pode conhecer este coração, provar os pensamentos e vontades mais boas que pareçam?
  • O Senhor é o único que esquadrinha os corações, e o único capaz de prová-lo
  • Do nosso coração procede as saídas da vida, mas não é a própria vida, ele precisa estar ligado a este ribeiro de águas
  • Nosso coração diz quem nós somos, mas se permanecermos a ser quem somos originalmente, receberemos conforme nossas ações e nosso fim será insensato
  • A nossa esperança é que nosso coração pode e deve ser alimentado de águas vivas, que procedem pensamentos de vida, e que entregam sua justiça ao Senhor

5 – O homem seco escolhe os caminhos errados

  • Todo homem seco destas águas se desespera
  • Deixa de dar bons frutos quando sua vida está em jogo
  • Procura aliança, força, suporte, em outros homens, busca neles sua força
  • Na sua própria sequidão, ou dos homens aos quais confiou, permanecerá, não verá fruto, companhia ou vida, mas deserto e terra inabitável

6 – O vaso precisa ser quebrado (18:4,6 ; 19:10,11)

18: 4 Como o vaso, que ele fazia de barro, quebrou-se na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme o que pareceu bem aos olhos do oleiro fazer.
6 Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o Senhor. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.

19: 10 Então quebrarás a botija à vista dos homens que forem contigo.
11 E dir-lhes-ás: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Deste modo quebrarei eu a este povo, e a esta cidade, como se quebra o vaso do oleiro, que não pode mais refazer-se, e os enterrarão em Tofete, porque não haverá mais lugar para os enterrar.

  • Nas mãos do oleiro, o vaso será quebrado
    • Somente o oleiro verá ele se quebrando
    • Este faz logo outro vaso, segundo bem lhe parecer
    • Um vaso útil, um vaso cheio de vida, de óleo, útil ao seu Senhor
  • Fora das mãos do oleiro, o vaso também será quebrado,
    • Será como a botija quebrada a vista dos homens
    • Uma botija que não pode mais se refazer
    • Será sem utilidade e enterrada
  • Deus nos chama a ser bem aventurados, confiantes, CONSTANTES no Senhor e que tem sua fé depositada NELE. 
  • Para isso, só poderemos caso estejamos junto ao ribeiro de águas
  • Mesmo estando aqui onde estamos (terra), mas conectados Lá (ribeiro), daremos muito frutos
    • Nos dias bons
    • No dia mal

Louvado seja o nome do Senhor!