0 Flares Facebook 0 Google+ 0 Twitter 0 Email -- 0 Flares ×

Muitas vezes temos ouvido frases como essa, de que há propósito de Deus na doença, na enfermidade, na adversidade. Será isso uma verdade? Será que entendemos bem as coisas de Deus? Quem Ele é? O que Ele fez?

Eu poderia provar aqui através de mais um texto kilométrico com milhares de versículos, mas vou fazer diferente… citarei somente dois, e com o tempo vamos mostrando na prática que Deus confirma essa palavra. Mas hoje para mim está certo:

Deus não tem propósito nenhum com a doença, com a enfermidade, com a morte, com a adversidade. Ele não nos criou para isso. Ponto.

A bíblia diz que Deus não tem prazer na morte de um ímpio. Isso nunca foi verdade. E Ele tem prazer na morte de um justo, mas não no assassinato de um justo, vou explicar melhor.

Para início de conversa, quando vemos as pessoas dizendo que Deus tem propósito em uma adversidade porque a pessoa aceitou Jesus em meio a doença, ou porque médicos ou familiares viram o poder de Deus em determinada situação ruim, não tem nada haver com Deus ter preparado a adversidade, ter colocado doença no filho.

Também é loucura afirmar que Deus coloca cancer em filho pra ensinar paciência, humildade, e todas as coisas semelhantes que falamos por aí. A bíblia fala algo muito mais acertado e poderoso, veja:

“… mas onde abundou o pecado, superabundou a graça,” Romanos 5:20

Ler Romanos é poderoso, para entender tudo que aconteceu conosco e renovarmos nossa mente no entendimento da nova aliança que vivemos.

Entender que não é porque Deus superabundou a graça dele sobre todo pecado e morte, significa dizer que Deus provocou a morte ou a permitiu para depois abundar a graça. Deus nos liberou para escolhermos, e está o tempo inteiro produzindo frutos da graça em nossa vida, incluindo nos momentos mais difíceis.

Isso quer dizer o que Jesus nos explica neste texto:

“O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância.” João 10:10

Quando Jesus fala que o ladrão vem pra roubar, é pra roubar que está dizendo. Pra destruir, é pra destruir mesmo que está dizendo. Isso significa dizer que quando ele vem roubar a saúde de alguém, é isso mesmo que ele está fazendo. E quando diz no mais pesado, que ele vem pra matar, é pra matar mesmo que está dizendo. Ele é assassino e homicida. Quando alguém recebe um cancer e morre, não foi Deus que fez isso.

Ele veio para que nós tenhamos vida, e a tenhamos de forma tão grande que é abundante, o que significa que temos vida pra dar e doar. Para viver completamente prósperos em nossa saúde como também dar saúde a quem precisa.

Jesus nunca devolveu um enfermo doente, ou pior, jamais. Ele nunca se deparou com a morte para não trazer a vida.

Jesus foi e é quem cura, quem liberta, quem ressuscita, quem dá vida.

Se ele quer que tenhamos vida, deve ter algo errado, quando oramos a Ele suplicando para que Ele cure alguém. Se ele quer curar a todos, como soa suplicarmos a Ele por cura? Não passa a idéia de que Ele está magoado, ressentido, ou em dúvida? Que idéia louca é essa? Vou focar este trecho final em cura para que você possa entender e aplicar essa verdade em qualquer área da sua vida.

Jesus já levou sobre ele TODAS as enfermidades e doenças, e quando a bíblia diz todas, são todas.

Se já levou as enfermidades, quando alguém está enfermo, esta doença não é legítima pois o preço dela já foi pago por outra pessoa, e não pode ser pago duas vezes. Sabendo disso tem algo errado, e realmente tem. Nós lemos agora a pouco que o ladrão vem. Ora, ladrão não é alguém legalizado para fazer nada, mas alguém que está buscando oportunidade para tomar algo que não é dele.

Sabendo disso, Deus ordenou que ao fazerem discípulos, ensinarem a cada um obedecer o que Ele ensinou. Dentre tantas coisas, podemos citar uma para não delongarmos:

“V.8 Quando entrardes numa cidade… v.9 curai os enfermos que nela houver e anunciai-lhes: A vós outros está próximo o reino de Deus.” Lucas 10

Aqui a ordem é para ao chegar em um lugar, curar os enfermos e depois anunciar o reino (e é nessa ordem. Tanto é que se as pessoas receberem ou não, ao final, sempre deve ser pregado que o Reino de Deus é chegado). Ora, se alguém está enfermo em uma cidade não é porque Deus não se importa. Ele já fez tudo que deveria fazer: por suas chagas, fostes sarados. (1 Pe 2:24) Já fomos curados. O que falta fazer? A gente obedecer e ir lá manifestar isso, mandar o ladrão sair, e essa cura ser liberada na vida da pessoa.

Ontem em uma reunião, estava com pessoas que não entendiam isso. Então, ao descobrir que um dos nossos tinha problemas na coluna, peguei uma pessoa que nunca tinha feito isso, mas que tem o Espírito Santo, e ensinei: ordena a dor que saia e que seja curada. Assim ela fez e a dor foi embora. Então pedi para ver o tamanho das pernas, e uma era um pouco mais curta que a outra. Ensinei a ela em orar ordenando que a perna mais curta crescesse e assim aconteceu.

Resumo da história? Essa pessoa tinha o direito de ter saúde e vida plena. Outra pessoa, ao entender que Jesus já fez, não clamou a Ele para por favor curar a pessoa, mas sabendo que Ele já curou, ordenou que o ladrão da saúde saísse que fosse estabelecido a cura, sem dores, e com corpo perfeito, e assim foi feito. (cada dia mais estamos crescendo nesta verdade, e consequentemente, mais casos e testemunhos da confirmação que Deus faz a sua palavra)

Verdadeiramente Deus não tem prazer na morte. Ele é o Senhor da vida, e nos deu vida em abundância. E vida em abundância significa ter vida para compartilhar com quem precisa. Ele não põe morte em ninguém, mas é especialista em abundar sua graça nestes casos. Glórias a Deus por isso.

Por fim, Ele sabe que por estas coisas seremos perseguidos. É propósito Dele também nisso? Claro que não! Mas o que Ele faz? Pega a tribulação e produz perseverança. Da perseverança produz experiência e desta, a esperança. Precisamos conhecer mais Dele, e então, veremos mais de Jesus em nosso meio.