13 Flares Facebook 3 Google+ 0 Twitter 10 Email -- 13 Flares ×

Vamos detalhar aqui e nos comentários sobre este famoso óleo de unção. Uma receita, um ordenamento, consagrações, revelações. Santificação. Veja um pouco de teoria, mas de maneira prática, sobre o que a bíblia trata a respeito:

22 O SENHOR Deus disse a Moisés: 23-25 – Escolha as especiarias mais cheirosas para fazer o azeite sagrado de agir, seguindo a arte dos perfumistas. Em três litros e meio de azeite misture o seguinte: seis quilos de mirra líquida, três quilos de canela, três quilos de cana cheirosa e seis quilos de cássia, tudo pesado de acordo com a tabela oficial. 26 Use esse azeite para ungir a Tena de Minha Presença, a arca da aliança, 27 a mesa e todo o seu equipamento, o candelabro e o seu equipamento, o altar de queimar incenso, 28 o altar de queimar ofertas, junto com todo o seu equipamento, e a pia com o seu suporte. 29 Assim você consagrará todas essas coisas, e elas ficarão completamente santas. E qualquer pessoa ou coisa que tocar nelas sofrerá por causa do poder da sua santidade. 30 Você ungirá também Arão e os filhos dele e os separará para me servirem como sacerdotes. 31 Diga ao povo de Israel o seguinte: ‘Esse azeite de ungir deverá ser usado para sempre no meu serviço religioso. …’ ” (Livro de Êxodo 30)

Óleo de unção

Esta é a Nova Tradução na Linguagem de Hoje. Acho que fica bem para aquilo que queremos alcançar, entender de acordo com a bíblia o que é este óleo de unção que vemos ser utilizado em tantas igrejas e também em tantos lugares em meio a orações e reuniões religiosas.

Nesta passagem das escrituras sagradas vemos o que o SENHOR Deus fala a Moisés, após ter mandando o seu servo subir ao monte Sinai. Fala sobre sua aliança com o seu povo, sobre a Tenda sagrada, conhecida também como o Tabernáculo, sobre as ofertas e sacrifícios, ordenamento a sacerdotes e suas vestimentas, etc. Em meio a tudo isso, Deus fala sobre o óleo de unção, o óleo de ungir que tornaria estes elementos santificados. Vemos neste contexto histórico toda a preparação para o sacrifício de animais, como ofertas ao Senhor. Hoje, vemos nós mesmos, como sacrifícios vivos para o Senhor, homens e mulheres cujo o Senhor Deus permitiu tornarem templos do sEu Santo Espírito.

E assim ele foi usado por este período conhecido como a antiga aliança, ou antigo testamento. Usado para consagrar o Tabernáculo e seus elementos, ungir os sacerdotes, segundo a ordem de ser usado para sempre em sEu serviço religioso.

O óleo de unção do novo testamento

Então chegamos ao novo testamento, a nova aliança com Deus através de sua palavra materializada em Cristo Jesus.

Eles expulsavam muitos demónios e curavam muitos doentes, pondo azeite na cabeça deles.” (Marcos 6:13)

É sabido que naquela época, em questão época de Jesus, onde já enviava seus díscipulos a fazer sinais, o óleo de unção era um remédio caseiro muito conhecido (cf. Lc 10:34), porém nestas ocasiões, era mais do que isso, ungir com óleo de unção tinha o carácter simbólico, porém ordenado por Deus, possuía mais que carácter religioso, mas sim divino, proporcionando curas e milagres.

Na epístola de Tiago, vemos o autor de maneira praticar exortando aos crentes que sejam praticantes da palavra de Deus, tendo ênfase na doutrinação a respeito da conduta cristã baseada nesta palavra. E referente ao nosso assunto em epígrafe, ele diz:

Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor; E a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados. Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.” (Tg 5:14-16)

Óleo de unção ungindoO óleo de unção por si só não fará nada, e isso também é importante ser ressaltado. Mas quando usado dentro de um propósito, a palavra diz que Deus honra este propósito, e este deve ser em meio a oração. Deve ser feita com fé. Deve ser feita por um justo. Confissão e perdão de pecados.

Então observamos o óleo de unção, e mais cinco variáveis interessantes: oração, fé, justo, confissão e perdão. Bom, a oração é entrar em contato com Deus. A fé é um dom que provém de Deus. E como está escrito: não há um justo, nem um sequer (Rm 3:10), podemos falar de justos como justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus (Rm 3:24) que é Deus. Confessar os pecados afim de que sejam perdoados, o que somente Deus pode fazer. Em outras palavras, temos cinco variáveis totalmente ligadas a Deus, o que sem Ele, nada disso é possível.

Portanto Deus nos fala sobre o óleo de unção, sobre algo material, simbólico, mas que acompanhado por oração e fé de um justo sobre corações quebrantados tem feito milagres para a honra e glória de Jesus. E com isso, Deus nos fala também de santificação. Devemos ser santificados pela unção de Deus, que outrora era através do simples uso do óleo de unção em elementos do tabernáculo ou sacerdotes, hoje, templos do Espírito de Deus. Usamos óleo de unção, que o próprio homem faz, mas falamos e ministramos a unção, que vem somente de Deus.

Santifiquemo-nos e vós, sede santificados. Este é o óleo de ungir, óleo de unção.

Você vai gostar também:

  1. A glória desta última casa será maior do que a da primeira
  2. O que é pedra angular?
  3. Os rótulos em sua vida
  4. Os segredos de Deus no trabalho
  5. Esboço de pregação sobre Ezequias
  6. Como ser cristão (pastor, missionário, obreiro, líder), ganhar e usufruir do dinheiro
  7. Por que está abatida ó minhalma
  8. Deus tem prazer em te abençoar, ele trabalha por você
  9. Ex-espírita conta como Deus a chamou, vale a pena ler

Texto Bíblico: NTLH

Ricardo de Magalhães Cruz (02/08/2008 )
[email protected]