logo

Você é demais

Obrigado por estar com a gente. Estamos trabalhando duro para abençoar sua vida. E queremos muito te ouvir, você pode falar conosco através dos canais abaixo.

Instagram

0
  • No products in the cart.
0
  • No products in the cart.

Author: Ricardo Cruz

Pedra Angular Brasil > Articles posted by Ricardo Cruz (Page 9)

Meditação sobre a parábola dos trabalhadores na vinha ( Mateus cap. 20 versos 1 ao 16 )

“Porque o reino dos céus é semelhante a um dono de casa que saiu de madrugada para assalariar trabalhadores para a sua vinha.” (Mt. 20:1)
“Mas, tendo-o recebido, murmuravam contra o dono da casa, dizendo: Estes últimos trabalharam apenas uma hora, contudo, os igualaste a nós, que suportamos a fadiga e o calor do dia”(Mt. 20:11-12)

Queridos, aqui continuamos falando sobre a injusta justiça de Deus e lemos uma parábola que é muito questionada e polêmica, na verdade, um absurdo para os homens justos desta terra.

Dizem que algo é senso comum, e este algo é: Deus é misericordioso, mas justo, nem para todos.

“Do pecado, porque não crêem em mim; da justiça, porque vou para o Pai, e não me vereis mais; do juízo, porque o príncipe deste mundo já está julgado.” (João 16:9-11)
“O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más.” (João 3:19)

Visto assim, ainda bem que o senso comum é de que Deus é misericordioso, porque a misericórdia está acima da justiça assim como o Senhor está acima de seu servo, ou como Deus está acima de nós homens. A misericórdia de Deus demonstra o amor maravilhoso que tem por nós e que não conseguimos entender. O homem erra e peca, e continua pecando quando procura um culpado para as consequências de seus erros, e a única coisa que sabe é olhar para o lado e apontar um culpado, e quando não consegue, tenta olhar para cima e culpar Deus, agora me pergunto, porque não se olha no espelho e encontra o culpado?

¨ João capítulo 11
32 Quando Maria chegou ao lugar onde estava Jesus, ao vê-lo, lançou-se-lhe aos pés, dizendo: Senhor, se estiveras aqui, meu irmão não teria morrido.
33 Jesus vendo-a chorar, e bem assim os judeus que a acompanhavam, agitou-se no espírito e comoveu-se.
34 E perguntou-lhe: Onde o sepultastes? Eles lhe responderam: Senhor, vem e vê!
35 Jesus chorou.¨

Jesus amava aquele homem, a saber, Lázaro. Jesus amava toda aquela família. O Senhor tinha um plano de vida para eles, eles eram um projeto vivo do Senhor nesta terra. E como sabemos disso? Simples, os projetos de Deus tem um fim, e este é:

Palavra:

Se és tu, Senhor, manda-me ir ter contigo, por sobre as águas. E ele disse: Vem! E Pedro, descendo do barco, andou por sobre as águas e foi ter com Jesus. Reparando, porém, na força do vento, teve medo; e, começando a submergir, gritou: Salva-me, Senhor! E, prontamente, Jesus, estendendo a mão, tomou-o e lhe disse: Homem de pequena fé, por que duvidaste? Subindo ambos para o barco, cessou o vento.” (Mateus 14: 28b-32)

Oração:

Esta, assim como toda palavra do Senhor Jesus, tem de trazer vida aos nossos corações, atitudes, e também conforto. Meu pedido é que assim como o Senhor falou ao meu coração, Ele possa também falar ao seu, e que seja abençoado por esta mensagem de fé, em nome de Jesus.

Mensagem:

Amados, como é bom viver as experiências que o Senhor tem nos reservado. Muitas vezes, observamos algumas semelhanças com as experiências que vivemos no mundo, como passar por dificuldades mas também obter vitórias ou escapar de algumas furadas, mas as experiências com o Senhor nos faz crescer, nos leva a um patamar mais alto espiritualmente, cuja principal função, é nós transmitir autoridade para pisar serpente e escorpioes, abençoar e sermos abençoados.

Nesta mensagem vamos falar sobre a experiência de Pedro relatada na bíblia, e vamos deixar também o Espírito do Senhor falar aos nossos corações. Se você já passou por uma situação semelhante, está passando, ou deseja passar, quero lhe dizer que neste momento estamos na margem oriental do lago, rumo a Betsaida, ao lado ocidental, e temos grandes momentos para viver na presença do Senhor, o barco está pronto, é só você entrar.

Texto de Dennis Allan que merece nosso destaque.
Que Deus aplique esta palavra em nossos corações. Mudemos pois a fonte, e então, que esta jorre somente água agradável a nossa boca, e ao ouvido do nosso próximo.

Tudo o que existe em nosso universo veio a existir pelo poder da palavra. Deus falou, e nosso mundo veio a existir. Quando ele formou o homem, a mais elevada das criaturas terrestres, Deus o abençoou com a capacidade de se comunicar. Podemos falar, e até mesmo escrever, porque Deus nos deu o dom da linguagem. Quando o diabo usou palavras mentirosas para tentar Eva, ela e seu esposo caíram em pecado (Gênesis 3). Quando os homens abusaram da boa dádiva da comunicação para se exaltar e desobedecer a Deus, ele confundiu suas línguas para forçar povos diferentes a se separar e povoar a terra, como ele tinha ordenado anteriormente (Gênesis 11:1-9; veja 9:1).

Mesmo que os homens tenham freqüentemente abusado de suas palavras, a capacidade de se comunicar ainda é uma bênção. Quando o próprio filho de Deus veio ao mundo, ele foi descrito como a Palavra (João 1:1, NVI). É pela proclamação de sua mensagem, o evangelho, que chegamos a conhecê-lo e a obedecê-lo. O evangelho “é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego” (Romanos 1:16). “E, assim, a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo” (Romanos 10:17). Os discípulos de Jesus têm a responsabilidade de ensinar o evangelho a outras pessoas. Paulo encorajou Timóteo a cumprir esta missão: “Prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina” (2 Timóteo 4:2). “E o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fiéis e também idôneos para instruir a outros” (2 Timóteo 2:2). A língua, portanto, é uma força poderosa. Pode ser usada para o bem, como Deus pretendia, para exprimir amor e oferecer salvação. Ela também pode ser usada para o mal, com efeitos desastrosos que conduzem à condenação. Estas duas possibilidades são claramente contrastadas em Tiago 3:1-12.

Você acredita em Deus? Acredita em Jesus? O que acredita dele? Foi um bom homem? Um grande filósofo? Foi um enviado de Deus? Podia falar por Deus? Sabia quem era Deus? Ele era Deus?

É importante sabermos o que realmente acreditamos, no que se baseia nossa fé. Seria ela volátil, dependendo sempre de nossos valores e interesses atuais? Ou acreditamos naquilo que está escrito sobre Ele? Porque a partir do momento que eu não acredito no que está escrito, e limito-me a acreditar naquilo que pra mim tem lógica, eu limito o ser de Jesus, a sua inteligência, conhecimento a minha lógica e conhecimento? Eu limito Deus ao meu pensar e saber. Já parou para pensar nisso?

A palavra de Deus não precisa ser ou ter lógica para você, para ser verdadeira e real. Não depende que homens definitivamente comprovem se foi alterada ou não, que as especulações sejam satisfeitas, para ser verdadeira. A palavra de Deus se garante nela mesmo! Se garante em uma promessa, na qual diz que “O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar.”  (Mateus 24 : 35) ou ainda “Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido.”  (Mateus 5 : 18)

Isso aí é Jesus, e isso vale para as palavras que foram lançadas enquanto pregaram ou da lei e dos profetas, ou do que foi testificado deles pelos apóstolos, díscipulos, inspirados pelo Espírito Santo de Deus. Não sei se lembram, mas no princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.”  (João 1 : 1)

Consegue entender isso? Então acho que já temos elementos o suficiente para saber se você é um cristão, ou se você é um eumesmão que usa Cristo ou a bíblia quando convém. E se você acredita em Cristo, vamos ver até onde ele acreditava na sua própria palavra ou não. Sim, me refiro a parte mais renegada da bíblia, o antigo testamento.

Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca. … Todavia, ao SENHOR agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias; e o bom prazer do SENHOR prosperará na sua mão.” (Livro do profeta Isaías 53 : 7,10 ; conferir todo o cap.)

Mas Deus assim cumpriu o que já dantes pela boca de todos os seus profetas havia anunciado; que o Cristo havia de padecer.” (Atos dos Apóstolos 3 : 18)

E, indo um pouco mais para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres.”  (Evangelho de Mateus 26 : 39)

E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.”  (Livro de Filipenses 2 : 8)

Para assombro de muitos, e inclusive o meu, quem criou o carnaval foi nada mais nada menos que a Igreja Católica Apostólica Romana. Mas como assim? Tudo começou no século VI, com a implantação da semana santa antecedida pela quaresma, determinada pelo papa Gregório I. A quaresma é um período de 40 dias que deveria ser cumprido por todo fiel, todos os anos, com objetivo de lembrar os 40 dias que Jesus passou no deserto consagrando-se. Esse período extende-se da quarta-feira de Cinzas até o domingo de Páscoa, na qual deveriam praticar o à austeridade e o jejum, ficando proibido comer carne. Ou seja, para clariar, a palavra “carnaval” está, desse modo, relacionada com a idéia de “afastamento” dos prazeres da carne marcado pela expressão italiana carne vale ou carnevale, que, acabou por formar a palavra “carnaval”. Outro ponto interessante a destacar é que, já que foi criado pela igreja católica, os únicos lugares em que se comemoraram o carnaval são justamente em países católicos.

Foi então que tudo começou.

A que Jesus propos, e a que os homens querem propor. A reta, única, constante estranha do Senhor, e a inconstante estrada dos homens, que sofre mutação a cada dia, conforme os achismos individuais, para adaptar as suas necessidades e estilos de vida.

Entrai pela porta estreita (larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela), porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela.” (Evangelho de Mateus 7 : 13-14)

Perto de findar o famoso Sermão do Monte, Jesus nos incita a pensar sobre o caminho e escolhas que estamos tocando, qual estrada percorremos, qual porta adentramos, qual fundamento nos apoiamos?

Esse texto nos mostra algo importante, esse sermão nos mostra: a diferença do caminho proposto por Deus, e os diversos caminhos que vamos simbolizar como o caminho proposto pelos homens. Há quem diga que

Pedra Angular que é Cristo

Simples, é o firme fundamento que qualquer homem pode e precisa ter na vida. como na imagem, vemos que é a pedra que edifica e que sustenta!

Segundo a bíblia de estudo Almeida, A pedra angular é a que forma a esquina mais notória de um edifício. Outros como a pedra que coroa o edifício. Talvez esse post devesse ser escrito por um engenheiro, que saberia muito bem fazer um paralelo sobre a pedra angular em uma construção, e a pedra angular na vida de um homem. Graças ao Senhor, tenho conseguido entender muito bem a segunda, mas tentando entender a primeira, podemos fazer um paralelo.

Uma pedra angular na construção de um edifício, seria a base sólida que ele necessita para conseguir chegar as milhares de alturas programadas, sem contudo, derribar. Seria o elemento essencial que dá existência a aquilo que chamamos de fundamento da construção, e sem ele, nada seria.

Pedra de esquinaPensando em algo simples, como um muro, ou uma parede, é a famosa pedra de esquina, que não os deixa cair. Veja essa foto o lado como um segundo exemplo para que consiga compreender.

A bíblia fala sobre uma pedra angular, na verdade, sobre a pedra angular. E é por isso que ela é a razão principal deste blog, e também, de minha vida. Vamos começar a falar sobre ela lá do antigo testando, porém já retratando sobre a nova aliança, a qual vivemos ou deveríamos viver nos tempos de hoje:

Portanto, assim diz o Senhor Deus: Eis que eu assentei em Sião uma pedra, pedra já provada, pedra preciosa, angular, solidamente assentada; aquele que crer não foge.” (Isaías 28:16)

Queridos, estive refletindo por estes dias sobre a nossa importância para Deus, e cada vez que buscava saber um pouco mais, mais ficava barbarizado! Isso mesmo, as coisas de Deus para com os homens são muito especiais, e as vezes nós conseguimos entender um pouquinho só, mas precisamos do Espírito do Senhor nos dando vida a isso que entendemos.

Uma das principais maneiras de dizer que Deus nos ama, e que somos importantes, é quando ele nos abençoa. E esta palavra abençoar tem muitos significados, mas segundo o Dr. Morshê Stein, um judeu convertido com três doutorados na área, entre outras coisas, o principal significado da palavra, que vem do hebraico é: prostrar-se e entregar um presente. Desculpe não ter a palavra para citá-la, mas fiquei tão incomodado vamos dizer assim com o significado, que nem me lembrei disso.

Queridos, eu não sei se você entendeu, mas quando o Senhor nos abençoa, quer dizer que Ele saiu do trono dEle nos céus, e se prostrou aqui na terra, colocando todo o mau, toda a escuridão embaixo de nossos pés, e nos entregou um presente, uma dádiva.

Isso quer dizer que em relação aos homens Deus faz mais do que em relação a qualquer outra coisa ou ente na face da terra.

Na bíblia lemos em gênesis algumas coisas interessantes:

Disse também Deus: Ajuntem as águas debaixo dos céus num só lugar, e apareça a porção seca. E assim se fez.” (Gênesis 1 : 9)
E plantou o Senhor Deus um jardim no Éden, na direção do Oriente, e pôs nele o homem que havia formado.” (Gênesis 2 : 9)

Aqui já começamos a ver que a diferença está em tudo!